Google+ Followers

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Agora só torço pelo BRASIL

Assim vai a........a COPA e Portugal

Cartoon de Rodrigo/Portugal

Frases


Aquilo que se faz por amor está sempre além do bem e do mal.


Friedrich Nietzsche

AMOR


Se alguém perguntar quem sou...


diga que eu sou a poetisa,

que fala de amor, que fala do vento

e se esquece do tempo...

Se alguém perguntar onde vivo,

diga que vivo no coração

daqueles que conhecem o AMOR...

Se alguém perguntar por onde eu ando,

diga que ando pelo sol

e que dentro dele me aqueço...

Se alguém perguntar onde estou...

diga que estou na poesia,

em cada palavra,

na lágrima e também no sorriso...

Se alguém perguntar no que eu acredito,

diga que acredito em Deus,

e que Ele tudo pode...

Se alguém perguntar se eu sonho,

diga que eu sonho...

e que sonhos se tornam reais...

basta você acreditar!

Se alguém perguntar se eu amo,

diga que sou a mulher

mais apaixonada do mundo

porque encontrei o amor da minha vida...

Se alguém perguntar

onde está a minha voz...

diga que minha voz grita em nome

daqueles que não são ouvidos...

Se alguém perguntar meu nome,

diga para me chamar apenas de ...

poesia

E se alguém perguntar quem eu sou...

diga que sou apenas alguém que ama e acredita na força do amor!

Foto de Euripedes Gomes/Paraíba/Brasil

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Química

Química




Sublimemos, amor. Assim as flores

No jardim não morreram se o perfume

No cristal da essência se defende.

Passemos nós as provas, os ardores:

Não caldeiam instintos sem o lume

Nem o secreto aroma que rescende.



José Saramago
Caricatura de Nelsom Santos

Cunhã


"Da cunhã é que nos veio o melhor da cultura indígena. O asseio pessoal. A higiene do corpo. O milho. O caju. O mingau. O brasileiro de hoje, amante do banho e sempre de pente e espelhinho no bolso, o cabelo brilhante de loção ou de óleo de côco, reflete a influência de tão remotas avós."

Gilberto Freyre

O Outro Brasil que Vem Aí


O Outro Brasil que Vem Aí




Eu ouço as vozes

eu vejo as cores

eu sinto os passos

de outro Brasil que vem aí

mais tropical

mais fraternal

mais brasileiro.

O mapa desse Brasil em vez das cores dos Estados

terá as cores das produções e dos trabalhos.

Os homens desse Brasil em vez das cores das três raças

terão as cores das profissões e regiões.

As mulheres do Brasil em vez das cores boreais

terão as cores variamente tropicais.

Todo brasileiro poderá dizer: é assim que eu quero o Brasil,

todo brasileiro e não apenas o bacharel ou o doutor

o preto, o pardo, o roxo e não apenas o branco e o semibranco.

Qualquer brasileiro poderá governar esse Brasil

lenhador

lavrador

pescador

vaqueiro

marinheiro

funileiro

carpinteiro

contanto que seja digno do governo do Brasil

que tenha olhos para ver pelo Brasil,

ouvidos para ouvir pelo Brasil

coragem de morrer pelo Brasil

ânimo de viver pelo Brasil

mãos para agir pelo Brasil

mãos de escultor que saibam lidar com o barro forte e novo dos Brasis

mãos de engenheiro que lidem com ingresias e tratores europeus e norte-americanos a serviço do Brasil

mãos sem anéis (que os anéis não deixam o homem criar nem trabalhar).

mãos livres

mãos criadoras

mãos fraternais de todas as cores

mãos desiguais que trabalham por um Brasil sem Azeredos,

sem Irineus

sem Maurícios de Lacerda.

Sem mãos de jogadores

nem de especuladores nem de mistificadores.

Mãos todas de trabalhadores,

pretas, brancas, pardas, roxas, morenas,

de artistas

de escritores

de operários

de lavradores

de pastores

de mães criando filhos

de pais ensinando meninos

de padres benzendo afilhados

de mestres guiando aprendizes

de irmãos ajudando irmãos mais moços

de lavadeiras lavando

de pedreiros edificando

de doutores curando

de cozinheiras cozinhando

de vaqueiros tirando leite de vacas chamadas comadres dos homens.

Mãos brasileiras

brancas, morenas, pretas, pardas, roxas

tropicais

sindicais

fraternais.

Eu ouço as vozes

eu vejo as cores

eu sinto os passos

desse Brasil que vem aí.

Gilberto Freyre

BRASIL


O Amarelinho




O Amarelinho bebeu um trago e disse:

Quem foi que disse que bandeira que tem amarelo é feia?

Quem foi que disse que amarelo não é macho?

Quem foi que disse que amarelo não é bamba?

Mulatas, louras, morenas

todas gritavam no meio da dança:

Viva o Brasil!

Viva o Brasil!

Viva o Amarelinho!



Gilberto Freyre

quarta-feira, 9 de junho de 2010

BAILE AFROINDÍGENA

                                 
 Ateliê Multicultural Elioenai Gomes & Grupo Raizes



PROMOVEM

Neste sábado 12 de junho de 2010

a partir das 21 00H

BAILE AFROINDÍGENA

celebrando o amor



APRESENTAÇÕES

GRUPO IMBURANA

NAÇÃO MARACAHYBA

GRUPO RAIZES

R. LADEIRA DA BORBOREMA 101 CENTRO HISTÓRICO
JOÃO PESSOA/BRASIL

No Blog de Piancó......

A união dos bacalhaus!

A noticia:
Portugal faz seu 1º casamento gay

Portugal registrou nesta segunda-feira (7) o primeiro casamento entre homossexuais desde a aprovação da lei da união gay no país. Teresa Pires e Helena Paixão são divorciadas, mães e estão na casa dos 30 anos. Elas estão juntas desde 2003 e se casaram em uma cerimônia de 15 minutos em um cartório de Lisboa. "É uma grande vitória, um sonho que virou realidade", disse Teresa, aos beijos e abraços com a parceira.

***O comentário de Piancó:

Na terra do bacalhau as lusas agora já podem emendar os bigodes, ora pois. As raparigas que formaram o primeiro casal gay da terrinha começaram a se encontrar em Trás-os-Montes, descobriram que na receita do bacalhau delas nunca entrou canela em pau e que não trocam uma baba de moça por nenhum Zé do Pipo. Este foi o primeiro casamento entre duas pessoas do mesmo sexo em Portugal mas não foi o primeiro casamento entre duas pessoas que usam bigodes.

Beija-Flor

Os indígenas deram nomes muito sugestivos para os beija-flores, que descreviam com perfeição esses pássaros encantadores:


Para os índios Caraíbas, eles eram os “colibris”, que significa “área resplandecente”;

Os Tupis os batizaram de “guainumbis”, ou seja, “pássaros cintilantes”;
Já para os índios Guaranis, os beija-flores eram os “mainumbis”, isto é, “aqueles que encantam, junto à flor, com sua luz e esplendor”.

Curiosidades


A Tulipa africana ou Espatódia ou Bisnagueira,é uma planta originária da da África (Spathodia campanulata, Bignoniaceae) que foi muito utilizada na arborização urbana no Brasil em especial em Brasília onde floresce o ano inteiro com ênfase nos meses de Novembro e Dezembro. Porém está sendo gradativamente erradicada e substituída pois as suas flores possuem um pólen tóxico que envenena e mata abelhas e outros insetos e embriaga beija-flores e cambacicas. É até cômico ver os pássaros voando "cambaleantes". Mas eles, bêbados, pousam em qualquer ponto e ficam presa fácil. Ainda bem que têm memória e não repetem a experiência.

PAPÉIS



Esparsos, teus olhos diluem o dia

Esparsa em tuas costas, a poesia

O alto-relevo é sentida em tua mão

A geografia do mundo está mudada

Os livros abrem janelas, o computador mostra o mundo

A revolução vem em forma de pingüim

Criptografados, teus pés seguem o caminho

Consigo morrer, mas não viver sozinho

Dizem que “todo homem é uma ilha”

Mas mesmo as ilhas têm seus coqueiros...



Esparso, elástico, exato

Esparsa, elástica, exata

Tua alma se veste de poesia

Teu corpo pinga energia

A noite se oferece em taças de vinho

O mundo torna-se pequeno diante do teu olhar

Em teu colo meus sonhos atravessam o mar

Criptografada, tua alma traduz a minha

Esparsos, papéis aguardam o carinho esferográfico

Elástico, o corpo espreguiça-se

Exato, o beijo...

Exata te vejo

Elástica, disfarça tuas mãos

Esparsa, o lirismo do teu coração...

Mauro Rocha/Piauí/Brasil







10 de Junho / Dia de PORTUGAL e de CAMÕES


"Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
Muda-se o Ser, muda-se a confiança;
Todo mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades."

Três anos depois da Revolução de abril de 1974 Camões foi associado publicamente às comunidades portuguesas de além-mar, tornando-se a data de sua morte o "Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas", no intuito de dissolver a imagem de Portugal como um país colonizador e se criar um novo senso de identidade nacional que englobasse as ex-colônias e os imigrantes delas oriundos. Essa nova ideologia foi reafirmada nos anos 80 com a publicação de Camões e a Identidade Nacional, um volume elaborado pela Imprensa Nacional contendo declarações de importantes figuras públicas da nação. Sua condição de símbolo nacional permanece nos dias de hoje, e outra evidência de seu poder como tal foi a transformação em 1992 do Instituto de Língua e Cultura Portuguesa em Instituto Camões, que passou da administração do Ministério da Educação para a do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

São João

O São João é uma das maiores comemorações do Nordeste, a festa é celebrada pelo dia do nascimento do santo. São João era filho de Zacarias e Isabel e primo de Jesus. Nasceu em uma pequena aldeia próxima a Jerusalém,e teve seu nascimento foi anunciado a sua mãe pelo anjo Gabriel. Foi santificado ainda no útero de sua mãe.

Desde muito cedo São João se preparou para a vinda do Messias e começou a pregar a “Boa Nova” próximo ao Rio Jordão. Tido como profeta, São João foi muitas vezes chamado de “encarnação de Elias”. Foi no Rio Jordão, que começou a batizar grande numero de penitentes, até que Jesus foi ao local para ser batizado por ele.

Após o batismo de Jesus, São João continuou perto do Rio Jordão pregando. O Rei Herodes Antipas, rei da Pereia e Galiléia, sentindo-se ameaçado com a pregação do profeta mandou prender João. Como João pregava com veemência, contra a relação de Herodes com sua amante e rainha Herodias, a filha da rainha, chamada de Salomé, que era uma bela mulher conseguiu seduzir Herodes e exigiu dele a cabeça de João em uma bandeja em troca de seus favores, após o pedido o santo foi decapitado e depois foi queimado em uma fogueira numa das festas palacianas de Herodes.

São João é o padroeiro da amizade e tem sua festa comemorada no dia 24 de junho, que é o dia do seu nascimento.

São João 2010 em João Pessoa


A abertura da programação do "São João de João Pessoa – O Melhor da Gente" será nesta sexta-feira, dia 11, a partir das 18 horas, no Ponto de Cem Réis, na Capital.

A programação da primeira noite será dedicada à poesia nordestina e ao autêntico forró, com as presenças dos poetas Oliveira de Panelas, Daudeth Bandeira e Bira Delgado.

Os homenageados da festa este ano são o poeta Oliveira de Panelas e ao cantor e compositor Antônio Barros. O evento se estende até 29 de junho, com mais de cem apresentações na Praça Dom Adauto e no Ponto de Cem Réis.
A primeira atração da noite é o poeta homenageado Oliveira de Panelas, que fará uma cantoria ao lado do seu parceiro de longas datas, Daudeth Bandeira. Juntos, eles declamarão poesias que remetem ao universo sertanejo, além dos improvisos e canções tão presentes nesta vertente cultural.
A promoção é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

Programação São João 2010/João Pessoa

11 /6 - Oliveira de Panelas e Daudete Bandeira



12 /6 - Antônio Barros, Cecéu e Mayra Barros/Projeto Tamborete



14 a 17/6 - Festival de Quadrilha



18/6 - Flávio José/Biliu de Campina/ Forró Caçuá



19/6 - Dominguinhos/Trio Nordestino/Bastianas



20/6 - Oswaldinho/Alcymar Monteiro/Anay Claro



21/6 - Festival Estadual de Quadrilhas



22/6 - Elba Ramalho/Assisão/Três do Norte



23/6 - Geraldo Azevedo/Ermelinda/Três do Chamego



24/6 - Dejinha de Monteiro/Silvério Pessoa/Quinteto Violado



25/6 - Fagner/Luizinho Calixto/Zé Calixto



26/6 - Pinto do Acordeon/Khrystal/Siba



27/6 - Genival Lacerda e João Lacerda Madruga/Tony Dumond



28/6 - Banda de Pífanos de Caruaru/Anastácia/Socorro Lira



29/6 - Santanna, o cantador/Aleijadinho de Pombal/Os Três do Nordeste

terça-feira, 8 de junho de 2010

Globalização

Qual é a mais correta definição de Globalização?




O episódio do falecimento da Princesa Diana explica...

Uma princesa inglesa com um namorado egípcio, tem um acidente de carro dentro de um túnel francês, num carro alemão, com motor holandês,conduzido por um belga, bêbado de whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em motos japonesas.

A princesa foi tratada por um médico canadense, que usou medicamentos americanos.

Isto é enviado a você por um brasileiro, usando tecnologia americana (Bill Gates), e, provavelmente, você está lendo isso em um computador genérico que usa chips feitos em Taiwan, e um monitor coreano montado por trabalhadores de Bangladesh, numa fábrica de Singapura, transportado em caminhões conduzidos por indianos, roubados por indonésios, descarregados por pescadores sicilianos, reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido a você por chineses, através de uma conexão paraguaia...

ENTENDEU?
GLOBALIZAÇÃO É

ISSO AÍ !!!

"TORRE SOLAR DAS OLIMPIADAS DE 2016 DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

O Rio de Janeiro é como uma mulher bonita. Há sempre muito espaço para torná-la mais linda ainda e tudo lhe cai muito bem.


Vejam só que maravilha: uma empresa suiça elaborou um projeto lindissimo e ousado que vai acrescentar mais belezas à Cidade do Rio de Janeiro, em comemoração às Olimpíadas de 2016. Chama-se "TORRE SOLAR DAS OLIMPIADAS DE 2016 DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Tudo isso vai ser iluminado com luz solar, gerando uma movimentação d'água como se fosse uma cachoeira. Será edificada na entrada da Baia da Guanabara e será mais um ponto turistico do mesmo nível do Cristo Redentor e do Pão de Açucar.
Trata-se de uma estrutura vertical, localizada na ilha de Cotonduba, na entrada da Baia da Guanabara, que, além de ter a função de torre de observação, se torne num símbolo de boas-vindas para quem chegar ao Rio de Janeiro por via aérea ou marítima, uma vez que esta será a cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2016.

Projectada pelo gabinete RAFAA, sedeado em Zurique, na Suíça, e denominada «Solar City Tower», esta estrutura foi escolhida como a resposta adequada à proposta inicial e tem a potencialidade de gerar energia suficiente não só para a aldeia olímpica, como para parte da cidade do Rio.
A sua concepção permite-lhe aproveitar a energia solar diurna através de painés localizados ao nível do solo, ao mesmo tempo que a energia excessiva produzida é canalizada para bombear água do mar pelo interior da torre, produzindo um efeito de queda de água no exterior. Esta água é simultaneamente reaproveitada através de turbinas com o objectivo de produzir energia durante o período nocturno.
Estas características permitem atribuir o epíteto de torre sustentável a este projecto, dando continuidade a alguns dos pressupostos do «United Nation´s Earth Summit» de 1992, que ocorreu igualmente no Rio de Janeiro, contribuíndo para fomentar junto dos habitantes da cidade a utilização dos recursos naturais para a produção de energia.
A Solar City Tower engloba ainda outras funcionalidades. Anfiteatro, auditório, cafetaria e lojas são acessíveis no piso térreo, a partir do qual se acede igualmente ao elevador público que conduzirá os visitantes a vários observatórios, assim como a uma plataforma retráctil para a prática de bungee jumping.
No cimo da torre é possível apreciar toda a paisagem que circunda a ilha onde estará implementada, bem como a queda de água gerada por todo o sistema que integra a Solar City Tower, tornando-a num ponto de referência dos Jogos Olímpicos de 2016 e da cidade do Rio de Janeiro.






 

domingo, 6 de junho de 2010

A Briga na Procissão

A BRIGA NA PROCISSÃO




Quando Palmeira das Antas

pertencia ao Capitão

Justino Bento da Cruz

nunca faltou diversão:

vaquejada, cantoria,

procissão e romaria

sexta-feira da paixão.



Na quinta-feira maior,

Dona Maria das Dores

no salão paroquial

reunia os moradores

e depois de uma preleção

ao lado do Capitão

escalava a seleção

de atrizes e atores



O papel de cada um

o Capitão escolhia

a roupa e a maquilagem

eram com Dona Maria

e o resto era discutido,

aprovado e resolvido

na sala da sacristia.



Todo ano era um Jesus,

um Caifaz e um Pilatos

só não mudavam a cruz,

o verdugo e os maus-tratos,

o Cristo daquele ano

foi o Quincas Beija-Flor,

Caifaz foi o Cipriano,

e Pilatos foi Nicanor.



Duas cordas paralelas

separavam a multidão

pra que pudesse entre elas

caminhar a procissão.



Cristo conduzindo a cruz

foi não foi advertia

o centurião perverso

que com força lhe batia

era pra bater maneiro

mas ele não entendia

devido um grande pifão

que bebeu naquele dia

do vinho que o capelão

guardava na sacristia.



Cristo dizia: “Ôh, rapaz,

vê se bate devagar

já tô todo encalombado,

assim não vou agüentar

tá com a gota pra doer,

ou tu pára de bater

ou a gente vai brigar.

Eu jogo já esta cruz fora

tô ficando revoltado

vou morrer antes da hora

de ficar crucificado”.



O pior é que o malvado

fingia que não ouvia

além de bater com força

ainda se divertia,

espiava pra Jesus

fazia pouco e dizia:



"Que Cristo frouxo é você,

que chora na procissão

Jesus pelo que se sabe

não era mole assim não.

Eu tô batendo com pena,

tu vai ver o que é bom

é na subida da ladeira

da venda de Fenelon

que o couro vai ser dobrado

até chegar no mercado

a cuíca muda o tom".



Naquele momento ouviu-se

um grito na multidão

era Quincas que com raiva

sacudiu a cruz no chão

e partiu feito um maluco

pra cima de Bastião.



Se travaram no tabefe,

ponta-pé e cabeçada

Madalena levou queda,

Pilatos levou pancada

deram um bofete em Caifaz

que até hoje não faz

nem sente gosto de nada.



Desmancharam a procissão,

o cacete foi pesado

São Tomé levou um tranco

que ficou desacordado,

acertaram um cocorote

na careca de Timóti

que até hoje é aluado.



Até mesmo São José,

que não é de confusão

na ânsia de defender

o filho de criação

aproveitou a garapa

pra dar um monte de tapa

na cara do bom ladrão.



A briga só terminou

quando o Doutor Delegado,

interviu e separou

cada Santo pra seu lado.



Desde que o mundo se fez,

foi essa a primeira vez

que Cristo foi pro xadrez,

mas não foi crucificado.

Chico Pedrosa



(1936 Guarabira/Paraíba)

Descobertas

Fotógrafo documenta espécies raras


Fotógrafo passou dez anos em árvores para documentar espécies raras

O fotógrafo belga Guido Sterkendries passou os últimos dez anos no alto de árvores em florestas tropicais do Brasil e do Panamá, registrando imagens de espécies raras e pouco fotografadas.

Em estruturas de bambu ou madeira, Sterkendries chegou a passar até duas semanas a dezenas de metros de altura, à espera da imagem perfeita.

O fotógrafo testemunhou os efeitos do desmatamento e da poluição sobre ecossistemas frágeis. Em áreas ainda intocadas no Brasil e no Panamá, ele contou com a ajuda de moradores e tribos locais para encontrar o melhor local para montar acampamento.

Para subir ao topo das árvores, Sterkendries usou uma combinação de cordas e roldanas. Entre as fotos que tirou na floresta, duas se destacam: a de um sapo venenoso azul, no Panamá, que foi fotografado pela primeira vez por Sterkendries, e a do bugio do Pantanal, um macaco que habita o topo das árvores da região mato-grossense.Em junho, o fotógrafo pretende viajar do delta do Rio Amazonas até sua nascente para observar os efeitos das áreas desmatadas ao longo do rio.


 

sábado, 5 de junho de 2010

Angola Bela

Praia da Pescaria/Benguela/Angola

Assim vai o.........MUNDO

Cartoon de J D Crowe

Sinais dos Tempos

Velhas Árvores

Velhas Árvores




Olha estas velhas árvores, mais belas

Do que as árvores moças, mais amigas,

Tanto mais belas quanto mais antigas,

Vencedoras da idade e das procelas...

O homem, a fera e o inseto, à sombra delas

Vivem, livres da fome e de fadigas:

E em seus galhos abrigam-se as cantigas

E os amores das aves tagarelas.

Não choremos, amigo, a mocidade!

Envelheçamos rindo. Envelheçamos

Como as árvores fortes envelhecem,

Na glória de alegria e da bondade,

Agasalhando os pássaros nos ramos,

Dando sombra e consolo aos que padecem!



Olavo Bilac

Eternidade

Ela foi encontrada!


Quem? A eternidade.

É o mar misturado

Ao sol.



Minha alma imortal,

Cumpre a tua jura

Seja o sol estival

Ou a noite pura.



Pois tu me liberas

Das humanas quimeras,

Dos anseios vãos!

Tu voas então...



— Jamais a esperança.

Sem movimento.

Ciência e paciência,

O suplício é lento.



Que venha a manhã,

Com brasas de satã,

O dever

É vosso ardor.



Ela foi encontrada!

Quem? A eternidade.

É o mar misturado

Ao sol.



Arthur Rimbaud
Imagem de Craig Tracy

Frases

“Todos vêem o que pareces, poucos percebem o que és. “


Maquiavel
Foto de Carla Freire/Brasil

sexta-feira, 4 de junho de 2010

A Casa do Penedo-os Flinstones á Portuguesa

Em plena Serra de Fafe, entre a cidade do mesmo nome e Cabeceiras de Basto, situada na região norte de Portugal, encontra-se uma casa que anda a despertar a curiosidade dos internautas de todo o mundo pela sua originalidade. Construída entre quatro rochas gigantes, a Casa do Penedo é mais do que uma residência rural perdida no interior de um pequeno país na orla ocidental da Europa.



A Casa do Penedo começou a ser construída na Primavera de 1972, quando a família Rodrigues quis realizar o seu sonho. Dois anos depois a residência estava feita. Não se trata de uma instalação ou de um hotel temático, uma vez que é utilizada pela família como local de férias. Porém, ultimamente tem atraído a atenção dos fãs de arquitectura e design de todo o mundo. Blogues e fóruns, na sua maioria não portugueses, têm divulgado as fotos desta casa. Em Outubro passado um canal da televisão portuguesa dedicou-lhe uma reportagem.


Mais em: http://obviousmag.org/archives/2009/12/casa_rochedo.html#ixzz0psm1nWdS

Especialidade da casa?


 Especialidade da casa? Melhor sentar-se!
Pênis. Sim, pênis das mais variadas espécies de animais como, veados, iaques, cavalos, focas, patos, entre outros, são a grande especialidade do restaurante de Pequim Guolizhuang. Ele foi criado há menos de 2 anos e seu menu, considerado o único da China com tamanha variedade, foi desenvolvido com receitas de um chinês chamado Guo. Após fugir da Guerra Civil em 1949, ele se mudou para Taiwan e depois para Atlanta, nos Estados Unidos, onde iniciou seus estudos sobre a tradicional medicina chinesa. Nesta época, os pênis de cachorro começaram a ser utilizados, leia-se comidos, em suas pesquisas. Cartilaginosos, com baixo colesterol e com aparências variadas e nada apetitosas, a ingestão de pênis e testículos de animais, assim como em outras culturas, baseia-se principalmente na crença da virilidade e do aumento do desejo sexual masculino.



Obviamente, quem entra em um restaurante destes está à procura de novas experiências gastronômicas e não se deixará enganar pelos angelicais nomes dos pratos. "Flores de Jasmim com 1000 Camadas" por exemplo, é composto de camadas finamente cortadas de pênis de burro, assim como "À Procura do Tesouro nas Areias do Deserto" não passa de testículos de carneiros ao curry. Os chineses adeptos da milenar Medicina Tradicional acreditam que os pratos à base de orgão sexuais masculinos de animais devam ser consumidos regularmente para garantir efeitos reais de cura, o que inclui não só problemas de ereção, mas até disfunções renais. Se o caso porém, exigir ação imediata, o restaurante garante que seu coquetel de vinho com extratos de coração, pênis e sangue de veado age em 30 minutos, o que significa proporcionar um efeito superior ao do Viagra. É beber para crer.

Mais em: http://obviousmag.org/archives/2008/06/especialidade_da_casa.html#ixzz0pskJAt5e

O Sexo e a Informática

A Informática na Pré-História


quarta-feira, 2 de junho de 2010

Literatura de Cordel

NORDESTE


( do Livro "Poemas Nordeste")

"Meu Nordeste feiticeiro,

Morenão de bronze o peito,

Genuíno brasileiro,

Eu me sinto satisfeito

Em ser filho de um teu filho

E no chão por onde trilho,

Que venero com respeito.



Meu Nordeste das moagens

Nos engenhos de madeira,

Dos açudes, das barragens,

Da lavoura rotineira,

das desmanchas de mandioca,

Do foguete-de-taboca

Irmão gêmeo da ronqueira.



Meu Nordeste onde os velórios

São rezados no sertão,

E improvisam-se os casórios

(Sem juiz, sem capelão),

Os padrinhos e os compadres,

As madrinhas e as comadres,

Na fogueira de São João.



Meu Nordeste do bornal,

Rifle, bala e cartucheira,

Da "lombada" e do punhal,

da "garruncha" e da peixeira,

Do cacete e do facão,

Com que um cabra valentão

Desmantela festa e feira.



Meu Nordeste em rede armada

(De algodão ou de tucum),

Aguardando a maxixada

Com quiabo e jerimum,

Mel, canjica e milho assado,

Feijão verde e arroz torrado,

Na semana de jejum.



Meu Nordeste a boi de carro...

Carro-de-boi do Nordeste,

Tosco, humilde, simples charro,

Submisso e a nada investe,

Que, arrastando estrada afora,

Range, grita, canta e chora

Ajaujado à canga agreste. (....)

Hermes Vieira/Teresina/PI/Brasil

Foto de Carla Freire/Paraíba/Brasil

Vaca Estrela e Boi Fubá


Vaca Estrela e boi Fubá


Seu doutor me dê licença pra minha história contar.

Hoje eu tí´ na terra estranha, é bem triste o meu penar

Mas já fui muito feliz vivendo no meu lugar.

Eu tinha cavalo bom e gostava de campear.

E todo dia aboiava na porteira do curral.



íŠ ê ê ê la a a a a ê ê ê ê Vaca Estrela,

í´ í´ í´ í´ Boi Fubá.



Eu sou filho do Nordeste , não nego meu naturá

Mas uma seca medonha me tangeu de lá pra cá

Lá eu tinha o meu gadinho, num é bom nem imaginar,

Minha linda Vaca Estrela e o meu belo Boi Fubá

Quando era de tardezinha eu começava a aboiar



íŠ ê ê ê la a a a a ê ê ê ê Vaca Estrela,

í´ í´ í´ í´ Boi Fubá.



Aquela seca medonha fez tudo se atrapalhar,

Não nasceu capim no campo para o gado sustentar

O sertão esturricou, fez os açude secar

Morreu minha Vaca Estrela, já acabou meu Boi Fubá

Perdi tudo quanto tinha, nunca mais pude aboiar



íŠ ê ê ê la a a a a ê ê ê ê Vaca Estrela,

í´ í´ í´ í´ Boi Fubá.



Hoje nas terra do sul, longe do torrão natá

Quando eu vejo em minha frente uma boiada passar,

As água corre dos olho, começo logo a chorá

Lembro a minha Vaca Estrela e o meu lindo Boi Fubá

Com saudade do Nordeste, dá vontade de aboiar



íŠ ê ê ê la a a a a ê ê ê ê Vaca Estrela,

í´ í´ í´ í´ Boi Fubá.


Autor: Patativa do Assaré
Foto de Carla Freire/Paraíba/Brasil

Cartoon

Manguetown



Ha ha ha . . .


Tô enfiado na lama

É um bairro sujo

aonde os urubus têm casas

e eu não tenho asas

Mas estou aqui em minha casa

aonde os urubus têm asas

eu Vou pintando, segurando as paredes

do mangue do meu quintal e Manguetown

Andando por entre os becos

andando em coletivos

ninguém foge ao cheiro sujo

da lama da manguetown

Andando por entre os becos

andando em coletivos

ninguém foge à vida suja

dos dias da manguetown



Esta noite sairei oh que?

eu Vou beber com meus amigos...

Ha!

E com as asas que os urubus

me deram ao dia

Eu voarei por toda a periferia

e Vou sonhando com a mulher

que talvez eu possa me-encontrar

E ela também vai andar no-que?

na lama-lá do meu quintal é

Manguetown

Andando por entre os becos

andando em coletivos

ninguém foge ao cheiro sujo

da lama da manguetown

Andando por entre os becos

andando em coletivos

ninguém foge à vida suja

dos dias da manguetown



Andando por entre os becos

andando em coletivos

ninguém foge ao cheiro sujo

da lama da manguetown

Andando por entre os becos

andando em coletivos

ninguém foge à vida suja

dos dias da manguetown



Fui no mangue catá lixo

pegar caranguejo

Conversar com urubu

Chico Science


Não basta libertar o homem de sua miséria econômica.
É necessário também libertá-lo de sua miséria afetiva,


de sua pobreza criativa e de sua incapacidade


de desfrutar o prazer de viver.


(Rolando Toro)
Foto de Carla Freire/Paraíba/Brasil



Amigos e suas .........ARTES

SAUDADE


Mas que solidão enorme desalinho

A tristeza vem com afiadas garras

Seu como bagaços de um fim de feira

Qual barco deserto que perdeu amarras

Minha vida foi, levou meu pensamento

Solitário bicho de fêmea distante

Contemplo farrapos de uma noite escura

Falta sinto desta abissal ausente

Onde estão teus olhos, fitam a lembrança

E teus beijos doces que me afogaram

Espantanto as mágoas dantes e da hora

Oportunistas agora elas se aproximam

Com o desalento e meu corpo chora...
 
Euripedes Gomes/Paraíba/Brasil
Foto: Haydée Lais/Paraíba