Google+ Followers

domingo, 21 de agosto de 2011

Milton Nascimento



sábado, 20 de agosto de 2011

domingo, 14 de agosto de 2011

Amigas e suas......ARTES

Elucubrações

(para ler em voz alta)

A fumaça que sai desses povos
latente como o vicio verbal
é o relógio TIC-TAC a despertar a lucidez
TIC-TAC-TIC-TAC
Ataca o tic que taca na tua tica



Informe Cultural


V mostra LAMBE-LAMBE de fotografia no cinema

V MOSTRA de filmes sobre fotógrafos ou sobre fotografias integra a programação do PROJETO LAMBE-LAMBE, realizado pela ENSAIO há 16 anos. Projeto de circulação em vários espaços públicos levando á comunidade informações sobre o universo da fotografia e suas infinitas possibilidades de criação e atuação em nossa sociedade.
O evento é gratuito e acontece a partir desta terça-feira (16) até quinta-feira (18), no ESPAÇO CINE-DIGITAL, anexo ao CINE BANGUÊ, no ESPAÇO CULTURAL (rua Abdias Gomes de Almeida, 800 TAMBAUZINHO)

Serão exibidos 06 DOCUMENTÁRIOS, entre longas e curtas-metragens, que fazem parte do acervo da ENSAIO. As exibições acontecem com sessões a partir das 19h35min.

sábado, 13 de agosto de 2011

Gimme Shelter | Playing For Change

Amor e.....Uma Cabana


Há Lugares....ASSIM!


Delicias


Abacaxi Grelhado com Calda de Chocolate

Abacaxi grelhado servido com molho de NESTLÉ CLASSIC® Meio Amargo.
Ingredientes
• • 1 tablete de NESTLÉ CLASSIC® Meio Amargo picado
• 2 colheres (sopa) de margarina light
• 2 colheres (sopa) de açúcar
• 1 abacaxi sem miolo cortado em rodelas
Modo de Preparo
Coloque o Chocolate em um recipiente refratário e leve ao fogo em banho-maria com meia xícara (chá) de água até derreter. Reserve. Em frigideira grande, derreta metade da margarina com metade do açúcar. Junte metade do abacaxi e doure levemente dos dois lados. Retire com uma escumadeira e coloque sobre papel absorvente. Repita o procedimento com os ingredientes restantes. Sirva as rodelas deabacaxi em pratinho de sobremesa cobertas com a calda de chocolate.
Dica:
- Se desejar, decore com folhas de hortelã.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Assim vai o Mundo....

Manny Francisco 
O capitalismo americano entrou em crise... 

Ninguém



"Ninguém (seja homem ou mulher) é bonito fisicamente, esbelto, bom de cama, e jovem pra toda vida... a velhice vem pra todos e com ela a solidão para os que pensam dessa forma! Quem ama não enxerga os defeitos que o tempo trás... mas aprende a transformá-los em motivos para amar ainda mais!"

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Mozambique -- Bob Dylan

Moçambique


Ainda há lugares mágicos! Bob Dylan gostava de “passar algum tempo em Moçambique”, onde “o céu é azul água” e tudo o mais “tão único”.
Basta passear nas ruas ombreadas de acácias e jacarandás para nos apercebermos disso mesmo: ali respira-se!
Há muitos anos (1970) Bob Dylan esteve de férias em Moçambique e tendo gostado tanto fez uma canção (1976) sobre o País.
Letra da Canção Mozambique:
Eu gosto de passar algum tempo em Moçambique
O céu solarengo é azul água
E todos os casais dançando encostados
É muito bom ficar uma semana ou duas

Há muitas raparigas bonitas em Moçambique
E muito tempo para um bom romance
E toda a gente gosta de parar e falar
Para dar uma chance àquele especial que procuras
Ou talvez dizer olá apenas com um olhar

Deitado ao lado dela ao pé do mar
Esticando-se e tocando a sua mão
Murmurando o seu sentimento secreto
Magia numa terra mágica

E quando chega a altura de deixar Moçambique
De dizer adeus à areia e ao mar
Volta-se para dar um último olhar
E vê porque é tão único estar
Entre as pessoas amorosas vivendo livres
Nas praias do solarengo Moçambique

by Bob Dylon and Jacques Levy

O Cercado

O cercado
De que cor era o meu cinto de missangas, mãe
feito pelas tuas mãos
e fios do teu cabelo
cortado na lua cheia
guardado do cacimbo
no cesto trançado das coisas da avó

Onde está a panela do provérbio, mãe
a das três pernas
e asa partida
que me deste antes das chuvas grandes
no dia do noivado

De que cor era a minha voz, mãe
quando anunciava a manhã junto à cascata
e descia devagarinho pelos dias

Onde está o tempo prometido p'ra viver, mãe
se tudo se guarda e recolhe no tempo da espera
p'ra lá do cercado

Ana Paula Ribeiro Tavares

 

Nasceu no Lubango, Huíla, Sul de Angola, em 1952. É historiadora, tendo obtido o grau de Mestre em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A autora vem atuando em várias atividades ligadas à literatura e à história africana. Foi membro do júri do Prêmio Nacional de Literatura de Angola nos anos de 1988 a 1990 e responsável pelo Gabinete de Investigação do Centro Nacional de Documentação e Investigação Histórica, em Luanda, de 1983 a 1985. Em 1999, publicou vários estudos sobre a história de Angola na revista "Fontes & Estudos", de Luanda.



Pintura

Tela de Alfredo Rodriguez - México

Layori "DaDa" Official video (HQ)

Sabedoria

"...não podemos ensinar ao branco como viver em paz com a natureza. Quem nos ensina isto é a própria natureza. O problema é que ela não usa palavras, mas o som das aves, do rio, do vento nas árvores. Quem tem prazer em viver sabe como escutar essa mensagem..."
(Sabedoria Indígena)

VERDE


Verdura
 De repente me lembro do verde
A cor verde é a mais verde que existe
A cor mais alegre, a cor mais triste
O verde que vestes o verde que vestistes
No dia em que te vi
No dia em que me vesti ...

........................Caetano Veloso

RUDÁ

Na mitologia tupi, é o deus do amor e do afeto. Vive nas nuvens e sua função é despertar o amor dentro do coração dos homens. “No começo havia a escuridão. Então nasceu o sol, Guaraci. Um dia ele ficou cansado e precisou dormir. Quando fechou os olhos tudo ficou escuro. Para iluminar a escuridão enquanto dormia, ele criou a lua, Jaci, tão bonita que imediatamente apaixonou-se por ela. Mas, quando o sol abria os olhos para admirar a lua, tudo se iluminava e ela desaparecia. Guaraci criou então o amor, Rudá, seu mensageiro, que não conhecia luz ou escuridão. Dia e noite, Rudá podia dizer à lua o quanto o sol era apaixonado por ela. Guaraci criou também muitas estrelas, seus irmãos, para que fizessem companhia a Jaci enquanto ele dormia. Assim nasceu o céu e todas as coisas que vivem lá.”
 (Adaptação de versão de Couto de Magalhães)
Pintura de Ligia Dantas

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Ojos de Brujo

Assim vai o Mundo....

Paresh Nath
O capitalismo está em pânico...

Peret - El Muerto Vivo ft. Marina "Ojos De Brujo"

Salvador Dali



"O canibalismo é uma das manifestações mais evidentes da ternura"



Salvador Dali - A Soft Self Portrait - Complete

Dali


‎"Um dia terá que ser admitido oficialmente que o que temos batizado realidade é uma ilusão ainda maior do que o mundo dos sonhos." 
Salvador Dali

Perdidamente

Ela perdidamente

Perdia a mente

Dançava sem os pés no chão


Dança a ciranda de uma música

Que não soa mais

Como estrela que morre e ainda brilha


Ela ainda insisti em ver seu brilho morto


Sombras a iluminam

Iluminada estava

Dançando sem par


Dançou e cantou

No trago de um cigarro

Nas Nuvens de fumaça


Perdida

Seu palco era Sua Mente


Suavemente


Suava e soava

OS PASSOS cortantes


De um compasso sem contratempos

Hipnóticos e vislumbrados


Tocam sempre a mesma música

Oca


Pra ela alçar a voz da sua mente

Nesse ir e voltar

Como Dois pra lá

E dois pra cá


Plaina

Plena Mente


Plena
Que um dia, o brilho morreu

A fumaça perdeu sua luz


E cantou com sua voz própria

na música de Seus Passos.

Postado por Laís


" Quando as rãs falam com as pedras, e as aves falam com as flores: é de Poesia que estão falando"
Manoel de Barros