Google+ Followers

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

ed motta e marisa monte

Joao Bosco - Papel mache

Djavan - Te devoro

Sem Compromisso - Deixe a Menina

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Génios da Fotografia


Ashes and Snow
Gregory Colbert

Desde sua estréia em Veneza, em 2002, mais de 10 milhões
 de pessoas assistiram Ashes and Snow de Gregory Colbert,
 uma exposição de mais de 50 grandes obras de arte fotográfica,
 um minuto longa-metragem de 60 anos, e dois curta-metragem "haikus".
O Nomadic Museum,
a casa itinerante de Ashes and Snow,
 debutou em Nova Iorque (março-junho 2005) e, em seguida,
 viajou para Santa Monica (janeiro-maio 2006),
 Tóquio (março-junho 2007) e Cidade do México (janeiro a abril 2008),
 e está patente a viajar pelo mundo sem destino final.

"Ao explorar a linguagem comum e sensibilidade poética de todos os animais,
eu estou trabalhando para reencontrar o terreno comum que uma vez existiu
quando as pessoas vivam em harmonia com os animais.
As imagens retratam um mundo que não tem começo nem fim, aqui ou ali,passado ou presente. "
-Gregory Colbert, criador de Ashes and Snow

Ashes and Snow por Gregory Colbert viajou por três continentes,
 e recebeu mais de 10 milhões de visitantes nos últimos seis anos.
 A exposição, que viaja no Nomadic Museum, continuará sua
 jornada global indefinidamente. Nós convidamos você a consultar
 este sítio para a localização e as datas do local em seguida.

para saber mais de Gregory Colbert visite o site
http://www.ashesandsnow.org/en/home.php






segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Música

Saudade-Maria Bethânia
Composição de Chico Cesar e Paulinho Moska, concorrendo ao prémio de melhor música no Prémio da Música Brasileira 2010

Tempo



O TEMPO SE FOI
O ESPAÇO FOI JUNTO
FICOU APENAS O VAZIO
O ÔCO
UM CÔCO SECO
QUEM SABE
UM DIA SERÁ BROTO...
POUCO IMPORTA
PELO MENOS TUDO
ESTÁ NO SEU LUGAR 
DE ORIGEM
ASSIM SEJA!


Dikamba
Foto de Colbert

Pierrot e Arlequim

"Pudesse eu repartir-me e encontrar minha calma dando a Arlequim meu corpo e a Pierrot a minh’alma!
Quando tenho Arlequim, quero Pierrot tristonho, pois um dá-me o prazer, o outro dá-me o sonho!
Nessa duplicidade o amor todo se encerra: um me fala do céu... outro fala da terra!
Eu amo, porque amar é variar, e em verdade toda a razão do amor está na variedade...
Penso que morreria o desejo da gente, se Arlequim e Pierrot fossem um ser somente,porque a história do amor pode escrever-se assim:
Um sonho de Pierrot...
E um beijo de Arlequim!

Menotti del Picchia

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Música


Mana y Juan Luis Guerra- bendita luz


Rir é o melhor remédio



O ratinho estava na toca, encurralado pelo gato, que, do lado de fora, miava:
- MIAU, MIAU, MIAU.
O tempo passava e ele ouvia:
- MIAU, MIAU, MIAU.
Depois de várias horas e já com muita fome o rato ouviu:
- AU! AU! AU!
Então deduziu: Se há cão lá fora, o gato foi embora.
Saiu disparado em busca de comida.
Nem saiu bem da toca o gato NHAC!
Inconformado, já na boca do gato perguntou:
- Porra gato! Que merda é esta?
E o gato respondeu:
- Meu filho, neste mundo globalizado de hoje, quem não fala pelo menos dois idiomas morre à fome!

Arte em rolos de papel higiénico


A parisiense Anastassia Elias descobriu uma nova forma de aproveitar os velhos rolos de papel higiénico vazios que se acumulam, inutilizados, nas nossos WC.
Provocando jogos de sombras parecidos com projecções em miniatura, a pintora e ilustradora de 33 anos constrói pequenas cenas do quotidiano, capturando momentos de vida únicos no interior de um rolo de papel vazio. Os detalhes minuciosos das pequenas figuras dão-nos uma ilusão tridimensional e propõem uma nova forma de reutilização e espírito ecológico - quem pode negar que esta não é uma alternativa válida a colocar os carismáticos rolos no contentor azul?


Mais em: http://obviousmag.org/archives/2010/09/arte_em_rolos_de_papel_higienico.html#ixzz10SwPP3U5

Arte Yanomani


URIHI THËRI THËPI WAKË MAMUUI THËPË

("Pintura dos povos da floresta" na lingua Yanomami)

tec: acrílco sobre tela

tam: 92 X 74

Curiosidades

Sabia que… tomar agua na hora correta maximiza os cuidados no corpo humano?
2 copos de agua depois de acordar ajuda a ativar os órgãos internos.
1 copo de agua 30 minutos antes de comer ajuda na digestão.
1 copo de agua antes de tomar banho ajuda a baixar a pressão sanguínea.
1 copo de agua antes de ir  dormir evita ataques do coração.

Poema à boca fechada


Poema à boca fechada 


Não direi: 
Que o silêncio me sufoca e amordaça. 
Calado estou, calado ficarei, 
Pois que a língua que falo é de outra raça. 

Palavras consumidas se acumulam, 
Se represam, cisterna de águas mortas, 
Ácidas mágoas em limos transformadas, 
Vaza de fundo em que há raízes tortas. 

Não direi: 
Que nem sequer o esforço de as dizer merecem, 
Palavras que não digam quanto sei 
Neste retiro em que me não conhecem. 

Nem só lodos se arrastam, nem só lamas, 
Nem só animais bóiam, mortos, medos, 
Túrgidos frutos em cachos se entrelaçam 
No negro poço de onde sobem dedos. 

Só direi, 
Crispadamente recolhido e mudo, 
Que quem se cala quando me calei 
Não poderá morrer sem dizer tudo.

José Saramago

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Simplesmente Saudade



SIMPLESMENTE SAUDADE...

Esta dor difusa e mansa
que faz morada em meu coração
traz a tona tantas lembranças
faz brotar em mnh'alma
lágrimas de pura emoção...

É uma vaga claridade
em meio a escuridão
é um suspiro de amor
sopro de felicidade
é sombra que me acompanha
é simplesmente Saudade...

(Regina Azenha)
Foto de Carla Freire

Hoje é.....Primavera



HAICAI DE PRIMAVERA

Beija-flor amando a flor
gera primavera;
explodem rosas de amor!

SIDNEY SANCTUS
Foto de Carla Freire

Ouvindo o Som da Lua


Você acorda e o seu corpo

Jorra poemas em meu corpo

Que ainda dorme

Ouvido o som da lua

Dos seus olhos



Riso Maria Dersu.
Foto de Riso editada por Carla Freire

Folha

Luiz Esperantivo

Sou uma folha

Assim como a folha
Que vaga sem direção
Levada pelo vento
Voando na imensidão.

É assim que me sinto
A cada amanhecer
O vento é minha alma
A folha meu sofrer.

Porém neste planeta
De meu interior
Vou semeando carinho
E cultivando o amor.

Sou uma folha seca
Que vive solta no ar
Não faço mais fotossíntese
Não posso a planta voltar.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Show

Dia 5/09(Domingo) - Egberto Gismonti e Orquestra de Sopros da Pro Arte, e Paraibones na Catedral Basílica de Nossa Senhora das Neves em João Pessoa- às 19h30
Foto de Marco Olimpio

Poesia

Barco sem timão,

Relógio sem pêndulo

Balanço e solavanco

Desgovernado riso

Pecado de nuvens

Ausência de sombras

Rio sem nome

Espuma na areia

Canto da noite

Mãos de etéreo tato

Lua e lume

Rua do beijo

Trégua na guerra

Espasmo do pranto

Gargalhada e soluço



Limo na pedra

Suor do desejo

Portal do mistério

Palavra certeira

Caricia da espera

Saturnal lágrima

Poesia escondida

Corpo presente

Ausente agonia

Assim teu amor

O resto

não quero.



Flavio Pettinichi- 31- 08- 10 /Brasil
Foto de Carla Freire

Tome.....Música

Lua de Mayra Andrade/Cabo Verde