Google+ Followers

sexta-feira, 4 de março de 2011

Poesia



AS FLORES MURCHAS DA NOITE


Jorra a eloquência das paredes vazias
As letras saltitando pelas janelas 
Só se ouve os pássaros nas gaiolas
Se confundem aos pés da tarde quente
No altar, as flores murchas da noite
Se orvalhar ao amanhecer do dia



Riso Maria Dersu



Fotografia: Carla Freire

Sem comentários: