Google+ Followers

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Carta aos Vegetais



Queridos vegetais...

Queria dizer o quanto eu os admiro. Puxa vida,eu nunca os vi brigando nem agredindo uns aos outros! Nunca vi uma cenoura comendo uma beterraba, nem um alface agredindo um almeirão. Não há ciúmes entre vocês e tudo parece tão tranquilo quando estão juntos. Até o cheiro de vocês é mais gostoso. A rosa,por exemplo,tem um perfume delicioso e é fonte de inspiração para os poetas. 

E a sombra das árvores? Que delícia! As flores que enfeitam os jardins são colírios para nossos olhos. Que seria deste mundo tão violento se não tivéssemos o maravilhoso mundo vegetal? Gostaria de pedir perdão por não conseguir ser um vegetariano convicto e jamais comer carne de animal. Aliás,acho que vocês existem para nos fazer esquecer, nem que seja por um momento, o terrível mundo animal. Sim,terrível! Vocês são lindos sempre e em qualquer situação. Não apenas por alguns momentos. São lindos sempre. Mas o que mais admiro é a capacidade de não sentirem dor quando estão alimentando.

A dor que sentem só acontece quando estão sendo agredidos pelos homens, que aliás, fazem parte daquele mundo animal que eu acho tão terrível que, às vezes, chego a duvidar que foi Deus que criou.

Vocês não se matam, não se torturam e nem se destroem. Incrível! Chego até a sentir vontade de ser um vegetal. Uma jaboticabeira, por exemplo e ser apenas útil e nunca um inútil, nem por um momento. Se eu pudesse conversar com Deus pessoalmente como Abraão fez, pediria para que, se possível, fosse extinguido o mundo animal. Assim, eu nunca mais veria leões enormes atacando uma pequena gazela e estripando-as com seus dentões. E nunca mais ouvir o piado desesperado de um filhote de passarinho sendo destroçado por um gavião. Nem ter que questionar esta imunda cadeia alimentar regada de dores atrozes. Não que eu não compreenda que os animais têm que se alimentar. Apenas, pediria que ele mudasse o rumo das coisas.

Quantas cenas horríveis já vi no mundo animal? Centenas! Este mundo do qual eu e toda a humanidade fazemos parte. Mas no seu mundo mágico não existe uma só cena que me deixa triste. Como sou um poeta gostaria de ter sido um ajudante de Deus quando tudo foi criado e ter dado uma opiniãozinha aqui e outra acolá. Ou pelo menos segurado os pincéis e as tintas quando o artista maior criava esta pintura chamada terra. Uma das minhas opiniões seria de que os animais deveriam existir sim, porém deveriam ser vegetarianos por natureza. Vocês já viram um pé de jacarandá esfacelando o rosto de uma pessoa como um pit bull feroz? Eu nunca! E quem é o animal mais feroz? A besta que ataca até crianças ou o homem que a cria?

Imaginem os animais comendo tenras maçãs e depois saciados bebendo água do riacho. Uma água bem fresquinha e gostosa. Ou saboreando uns quiabos bem gostosos? Quanta dor não seria evitada! Quando penso nos animais sendo abatidos para depois irem para os açougues, sinto-me culpado. Será que eles sentem muita dor? 

Quando fiquei sabendo que existe uma planta carnívora nem acreditei. Ela deve ser a ovelha negra da família de vocês. Mas não fiquem tristes, porque a maioria sempre vence e vocês são maravilhosos na maioria. Não são como os animais que são terríveis. Eu sou um animal, racional, mas animal! E é por isto que ainda como carne.Tudo parece mais tranquilo quando estamos perto de uma árvore. Quanta paz alcançamos!

Quantos seres humanos foram engolidos por cobras gigantes como a sucuri neste mundão de meu Deus! Deve ser horrível! Uma morte terrível e humilhante. Um ser humano criado à imagem e semelhança de Deus ser morto por uma cobra, que aliás é um dos animais mais desprezíveis deste mundo. Este mundo animal do qual tenho nojo; inclui, também, o mundo dos insetos! Quando fico sabendo pelos jornais que uma pessoa morreu por ter sido picada pelo mosquito da dengue fico inconformado. Como pode um mosquitinho tão pequeno matar uma pessoa? É triste! Por isto que eu admiro tanto o mundo de vocês, vegetais! São a minha esperança de que nem tudo está perdido. Graças à Deus que vocês existem. Já imaginou se houvesse só o mundo animal? Infelizmente eu não poderia chamar Deus de artista, nem a terra de uma linda pintura! Por isto eu os amo. Sou o seu fã número um! Obrigado por vocês existirem! Termino esta desejando que o mundo um dia seja só de vegetais! Abraços do poeta que os admira e os ama!


Roberto di Cássia / Brasil

Foto de Carla Freire / João Pessoa / Brasil

Sem comentários: