Google+ Followers

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Catástrofe

Catástrofe


Hoje olho um horizonte triste

Choro uma cachoeira de lama

Meu coração transborda lixo

E esse nó maltrata minh’alma



Hoje sou um carioca em desespero

Sou a criança que perdeu seus pais

Sou um pai procurando o filho

Um andarilho na imensidão do cais



Hoje, minha triste alma goteja sangue.



Marçal Filho

Itabira MG

08/04/2010

Quero um colo e uma toalhinha por favor...

Sem comentários: